segunda-feira, maio 22, 2006

BELAS ESTRELAS

Paisagem linda, ali junto ao Tejo, na margem Sul, onde a luz é mais tranquila. a merecer Camões, e muita felicidade...















Em um batel que com doce meneio
o aurífero Tejo dividia,
vi belas damas ou, melhor diria,
belas estrelas, e um Sol no meio.

As delicadas filhas de Nereio,
com mil cordas de doce harmonia,
iam amarrando a bela companhia
que, se eu não erro, por honrá-las veio.

Ó formosas Nereidas que, cantando,
lograis aquela vista tão serena
que a vida, em tantos males, quer trazer-me:

dizei-lhe que olhe que se vai passando
o curto tempo e, a tão longa pena,
o espírito é pronto, a carne enferma.

Soneto de Luís de Camões. Fotografia de LMC - 2006

6 comentários:

zeni disse...

Bem apanhada, a foto!

Em tempos tive uma amiga chamada Nereida...

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Zeni,

Uma Nereida é uma ninfa de um rio. Se esse rio for o Tejo será uma Tágide, na lógica poética de Luís Vaz de Camões...

A vida está cheia de fotografias bonitas por apanhar à nossa volta. Vou capturando algumas...

LMC

zeni disse...

As Nereidas são as filhas de Nereu!
(eu gosto muito das histórias da mitologia, tenho uma colecção de livros!)

Som do Silêncio disse...

Obrigada pela visita ao blog Luís!
Beijinho

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Som do silêncio,

Não tens que agradecer, o teu blog é muito engraçado e expontâneo...

LMC

Som do Silêncio disse...

Mais uma vez, muito obrigada Luís :-)
Beijinho